HISTÓRICO

Os implantes ortopédicos – dispositivos médicos usados para substituir cirurgicamente uma articulação ou osso ausente – são uma das aplicações que mais se beneficiam da impressão 3D. A tecnologia permite que os profissionais médicos criem implantes com melhor ajuste, durabilidade e desempenho superior.

O primeiro uso da impressão 3D para implantes ortopédicos data de mais de uma década, com os primeiros implantes por impressão 3D fabricados por volta de 2007. Em 2010, o Adler Ortho Group, um dos primeiros a adotar a tecnologia de impressão 3D de metal através da fusão por feixe de elétrons (EBM) da Arcam, recebeu as primeiras aprovações do FDA para implantes criados por impressão 3D.

CENÁRIO ATUAL DOS IMPLANTES PERSONALIZADOS

Hoje, a tecnologia pode ser usada para fazer uma ampla variedade de implantes, incluindo implantes de coluna, quadril, joelho e crânio. Até o final de 2019, estima-se que mais de 600.000 implantes terão sido produzidos com impressão 3D. Em 2027, esse número pode aumentar para quatro milhões.

Além de EBM, a fusão seletiva a laser (SLM) é outra tecnologia de impressão 3D de metal usada por fabricantes de produtos ortopédicos. Ambas as tecnologias são otimizadas para trabalhar com metais biocompatíveis como o titânio e podem produzir muitos implantes complexos na mesma “fornada” de impressão.

Por exemplo, a empresa de manufatura com sede nos Estados Unidos, Slice Mfg. Studios, diz que cada uma de suas máquinas Arcam Q10 EBM pode produzir cerca de 70 componentes acetabulares para quadril a cada cinco dias.

Um dos fatores que impulsionam a demanda por implantes por impressão 3D é o potencial de melhor desempenho do implante. Graças à flexibilidade de design oferecida pela impressão 3D, os implantes podem ser projetados com estruturas de superfície porosa, facilitando a integração mais rápida entre um osso vivo e o implante artificial de metal.

INDÚSTRIA DE IMPLANTES POR IMPRESSÃO 3D

A indústria de dispositivos médicos ortopédicos é dominada por um pequeno número de empresas médicas multibilionárias, notavelmente Stryker, DePuy Synthes, Medtronic e Smith & Nephew, J&J, todas as quais estão explorando ativamente a MA (manufatura aditiva) para uma variedade de dispositivos médicos inovadores.

Por exemplo, a Stryker lançou recentemente implantes por impressão 3D, incluindo o Tritanium TL Curved Posterior Lumbar Cage. Este implante espinhal recebeu a aprovação do FDA em março de 2018.

implante médico impresso em 3D
[Foto de Zhu Xingxin / Asianewsphoto]

PERSPECTIVAS FUTURAS

A impressão 3D no setor ortopédico está sendo amplamente usada para aprimorar o design dos implantes padrão visando melhorar o seu desempenho. O maior potencial, no entanto, está na produção de implantes específicos para cada paciente, que permanece amplamente inexplorado devido a questões regulatórias que discutiremos em outro texto.

Apesar dos desafios atuais, a impressão 3D de implantes individualizados representa uma oportunidade chave para o segmento ortopédico e que terá um grande crescimento nos próximos anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *